Skip to main content

DPD Portugal, Mercedes-Benz Vans e Repsol unem esforços para poupar 330 toneladas de CO2 por ano e descarbonizar a 100% as entregas na cidade de Lisboa

06/17/2021 - 09:47

A DPD Portugal, a Mercedes-Benz Vans e a Repsol assinaram hoje um acordo que envolve a aquisição por parte da DPD de 55 veículos elétricos e respectivas bases de carregamento à Repsol, representando um investimento superior a 3,6 milhões de euros.

Esta medida insere-se no compromisso do DPDgroup de redução da pegada ambiental nas 200 principais cidades europeias, sendo que até 2025 reduzirá nestas mesmas cidades as suas emissões de CO2 em 89% e os poluentes em 80% em relação a 2020. Lisboa é, então, uma das primeiras cidades europeias abrangidas, sendo já habitual que esteja na linha da frente da introdução das iniciativas  da estratégia Green do DPDgroup.

O acordo reflete o Plano Estratégico da Repsol, alicerçado na multienergia e no Cliente Único, e corrobora o comprometimento com a transição energética e a aposta na diversificação de negócios de baixas emissões de Carbono. É, ainda, uma clara demonstração de compromisso com os acordos de mobilidade sustentável, assinados com a Câmara Municipal de Lisboa.

“A DPD Portugal tem sido o piloto de várias iniciativas na estratégia verde do nosso Grupo, com a cidade de Lisboa a ser o palco de acções como o Air Diag, lançado em Junho de 2019, que permite aos lisboetas conhecerem a qualidade do ar à sua porta, graças à centena de sensores que temos instalados nas nossas viaturas e em lojas Pickup, assim como as mais recentes City Trees, que estiveram instaladas entre Setembro de 2020 e Janeiro deste ano na Avenida da Ribeira das Naus e que possibilitaram a produção de cerca de 4 toneladas de oxigénio na sua zona de intervenção. Estas mesmas iniciativas enquadram-se nos pactos de mobilidade e compromisso verde que estabelecemos com a Câmara Municipal de Lisboa”, refere Olivier Establet, CEO da DPD Portugal.

Mário Neves, Managing Director da Mercedes-Benz Vans Portugal, destaca “o enorme orgulho no estabelecimento desta parceria com a DPD Portugal, que reflete o objetivo de ambas as empresas em liderar a mobilidade elétrica no transporte de mercadorias e contribuir para o futuro sustentável do nosso planeta. As viaturas do modelo eSprinter, 100% elétricas, são perfeitamente adequadas às exigências técnicas, operacionais e aos elevados padrões de qualidade da DPD Portugal. A aposta da Mercedes-Benz Vans na sustentabilidade do meio ambiente sem emissões locais, será reforçada já em 2022 com o lançamento do novo eCitan, que se irá juntar aos atuais modelos eSprinter e eVito, disponibilizando assim uma completa gama de furgões 100% elétricos, aptos a satisfazer diversas necessidades de volumetria das atividades dos nossos clientes.”

Segundo Armando Oliveira, Administrador Delegado da Repsol, “é com apraz que assinalamos este acordo com a DPD Portugal, um parceiro que partilha os mesmo valores e compromisso com a transição energética, que irá permitir a instalação do primeiro e-hub privado da Repsol em Portugal e carregar, simultaneamente, 30 veículos elétricos. Iremos garantir não apenas toda a infraestrutura e instalação de carregadores, mas também a manutenção e sistema de gestão de frota dos veículos elétricos. Este é mais um passo que reflete a nossa pertinácia com a diversificação de negócios de baixas emissões de carbono. Continuaremos a promover, ativamente, mais iniciativas que coloquem a mobilidade elétrica ao serviço dos nossos clientes, e, concomitantemente, a desempenhar um serviço de valor acrescentado.”

Olivier Establet, CEO da DPD, conclui sobre este acordo que “Este passo que hoje damos é de enorme importância para a DPD e para Lisboa, já que é graças a ele que conseguiremos reduzir em 330 toneladas por ano a emissão de gases poluentes. Até final de 2021 teremos a totalidade da nossa frota zero emissões, o que nos auxiliará a afirmar a nossa estratégia de total descarbonização da capital portuguesa, seguindo-se depois o Porto já em 2022. A DPD é o único operador que, desde 2012, oferece aos seus clientes a compensação de 100% das emissões carbónicas, sem qualquer custo para estes, e todas estas acções têm-nos permitido medir, reduzir ou mesmo anular a nossa pegada ambiental por toda a Europa.”