Skip to main content

DPD produz mais 3.6 toneladas de m3 de oxigénio em Lisboa com o projeto City Trees

02/23/2021 - 12:16

 

Lisboa foi a cidade piloto escolhida pelo DPDgroup para iniciar o projeto de descarbonização urbana. As City Trees instaladas no passado mês de Setembro permitiram intervir numa das áreas com maior tráfego de Lisboa, contribuindo para uma melhoria da qualidade do ar na cidade.

O projeto-piloto City Trees, do DPDgroup com estreia mundial em Portugal, gerou 3.6 toneladas de m3 de oxigénio em Lisboa, durante quatro meses. As duas estruturas únicas de madeira foram “plantadas”, na zona da Avenida da Ribeira das Naus em Lisboa, em Setembro de 2020 e retiradas no inicio de Janeiro de 2021. O objetivo do DPDgroup foi contribuir para a melhoria do ar na capital portuguesa.

“As City Trees foram um projeto-piloto único que refletiu a preocupação ambiental do grupo de contribuir para a descarbonização urbana. Lisboa foi a primeira cidade, onde o grupo opera, que recebeu esta estrutura. Durante quatro meses o DPDGroup “ofereceu” à cidade de Lisboa uma solução eficaz na melhoria da qualidade do ar, que consegui gerar 3.6 toneladas de m3 de oxigénio. Estamos a falar do equivalente a uma centena de árvores naquele espaço!

Acreditamos que os resultados do projeto são positivos e vamos repetir a iniciativa em outras cidades do mundo. Esta iniciativa insere-se no compromisso definido pelo DPDgroup com o Planeta, no qual pretendemos reduzir a pegada ambiental em 225 cidades europeias até 2025”, sublinha Olivier Establet, CEO da DPD em Portugal.

 

Miguel Gaspar, Vereador da Câmara de Lisboa, afirma: “A autarquia de Lisboa promove e apoia todas as iniciativas que visem melhorar a qualidade do ar, uma das principais preocupações de saúde pública nas cidades. Este é, inequivocamente, um dos compromissos da Câmara de Lisboa, e é por isso que estamos empenhados na promoção dos modos ativos e do transporte público, mas também na criação de mais e melhores espaços verdes, onde a Câmara planta anualmente milhares de espécies. Estes equipamentos, além da função de produção de oxigénio em zonas com limitações para plantar árvores, fornecem dados relevantes para a mitigação do impacto da poluição atmosférica.“

As City Trees, equipadas com diferentes tipos de musgo que limpam o ar e produzem oxigénio para até 7.000 pessoas por hora, por unidade, têm integrada uma tecnologia IoT com sensores que permitem recolher informação, de forma exaustiva, sobre o estado dos equipamentos, além de fornecer dados em tempo real sobre o ambiente e a qualidade do ar em redor dos mesmos.

Durante o período de realização desta iniciativa, cerca de 10.000 pessoas visitaram a seção de sustentabilidade no site da DPD, para conhecerem este projeto. Em consequência dos resultados positivos alcançados nesta fase experimental, o DPDgroup irá levar esta iniciativa a outras cidades do mundo. Para já, a próxima cidade a receber as City Trees será Birmingham, em Inglaterra, perto da sede da DPD naquele país.